Eliza Samudio está viva, pintou o cabelo e trocou de nome afirma advogado de Bruno

Eliza Samúdio está viva e trocou de nome, afirma Simim advogado de Bruno!!!

Em entrevista ao Lancenet! os advogados do goleiro Bruno revelaram algo que pode mudar os rumos do julgamento marcado para o dia 19.

Segundo Francisco Sim, há provas de que Eliza Samúdio está viva. Bruno é acusado pelo sequestro e morte da ex-amante e sua defesa conta que ela teria estado em um hotel na Bolívia logo depois da prisão do ex-flamenguista.

“Ela foi para Governador Valadares (MG) e pagou R$ 4 mil para conseguir um passaporte falso. Com isso, ela foi para a Bolívia e ficou em uma cidade chamada Guayaramirin. O nome dela hoje é Olívia Guimarães Lima e está em algum lugar no mundo”, afirmou Simim.

vejam que interessante esta entrevista do Gugu com Ingrid :

Na segunda parte da entrevista de Gugu Liberato conversou com a atual companheira de Bruno, a Ingrid.

Gugu: Ele fala que não foi o mandante da morte da Eliza. O que ele já te falou a sós?    

Ingrid: Olha, Gugu, eu tenho a convicção de que o Bruno não mandou. Ele tinha, sim, as desavenças dele porque é muito complicado. Ele sempre estava na mídia e tinha que ser exemplo. Ela provocava algumas situações para se autopromover e o deixa muito irritado.

Gugu: O Bruno tem um perfil, segundo a Justiça, de um homem violento?     

Ingrid: Esse homem não conheço. O Bruno nunca foi agressivo comigo. Sou uma mulher muito determinada e de personalidade forte. Se ele, em algum momento, mostrasse que fosse agressivo, eu jamais me colocaria nessa situação de brigar por ele. Ele não é agressivo, não é violento e nunca levantou a voz pra mim. Se aconteceu alguma coisa com outra pessoa, acho que foi reflexo de alguma situação.

Gugu: Ou seja, o Bruno provocado poderia ser violento?

Ingrid: O Bruno provocado poderia sim ser violento. Mas não acredito que ele poderia fazer alguma coisa dessa.

Gugu: Ele não mandou matar a Eliza?   

Ingrid: Não.

Gugu: Mas queria vê-la morta?   

Ingrid: Eu acho que não. Acho que ele queria que ela parasse de ir aos jornais. Me coloco no lugar da Eliza, mas se aconteceu e teve um filho, eu vou no advogado pedir um exame e certificando que sim, vamos resolver [na Justiça] e cada um para o seu lado. Não ficar indo na televisão, né? Agora, imagino que ver ela morta, ele não gostaria. Tenho certeza que não!

Gugu: A pergunta que não quer calar: onde está a Eliza?   

Ingrid: Eu acho que isso nem o Macarrão sabe. O Bruno não sabe e o Macarrão, que estava na situação do início até o final, não sabe.

Gugu: Quem saberia?   

Ingrid: Olha, Gugu, é um pouco complicado a gente falar isso. Eu não sei. Participei dos bastidores como todo mundo. Então, eu acho que quem foi condenado como executor, o Bola, sabe. Se alguém sabe, é ele. Mas, ninguém sabe se foi ele realmente. Essa história é muito mal contada.
Ingrid também revela um medo sobre um dos personagens dessa história.    

“Tenho medo, com certeza. Tenho medo até do dia que o Bruno sair da cadeia. Medo do que pode acontecer com ele. Eu tenho medo de morar em Belo Horizonte. Não sei, mas o Macarrão se envolve com pessoas muito perigosas. Não sei!”

Gugu: Você tem medo do Macarrão ou do Bola? Ou dos dois?

Ingrid: Olha, o Bola a gente conhece pelo o que vê e o que foi passado. Cheguei a conhecer a família dele visita [à cadeia]. São pessoas de bem. Sinceramente, como criaram um monstro do Bruno, quem me garante que não criaram um monstro do Bola? Agora, o Macarrão não. Eu convivi com ele e sei quem ele é. Acho que quando a pessoa começa a conviver com você e não te olha nos olhos, não é confiável.

Ingrid e Bruno nunca se casaram oficialmente, mas usam alianças. Ingrid mora no Rio de Janeiro e visitava Bruno todo final de semana. Porém, agora com ele em Minas Gerais, só vai uma vez a cada duas semanas por falta de dinheiro.   

“Passei a visitá-lo a cada 15 dias. Eu vou aos sábados porque é mais tranquilo. Entro de manhã e saiu às cinco horas da tarde.

Gugu: Você já engravidou do Bruno?”.

Ingrid: Já. Eu engravidei em 2013. Quando descobri, já estava com dois meses. Eu sempre me expus muito ao raio-x no presídio e no consultório. Acredito que causou uma má formação do bebê. Eu cheguei a fazer alguns exames e um deles apontou que o bebê estava sem batimentos   

Gugu: Essa condição de mulher do Bruno, você já sofreu críticas ou retaliações?   

Ingrid: Já, sofro muito até hoje

Gugu: Por exemplo?   

Ingrid: Teve uma situação de uma paciente descobrir que eu estava com ele e disse que não aceitava ser atendida por mim. Falou um monte de coisa e a secretária deu um jeito. Eu escutei tudo!”. 

Já diante do ex-goleiro, Gugu mostra uma camisa que Bruno usava no Flamengo, ele desvia o olhar, se emociona, sorri e olhos brilham.     

“Eu me sinto um vencedor; Eu posso dizer que honrei essa camisa profissionalmente, independentemente da minha vida pessoal. Honrei essa camisa enquanto pude estar lá. Jogar no Flamengo é ser diferente. Entrar no estádio do Maracanã arrepia o corpo. É uma emoção muito grande  
Mesmo preso, Bruno conseguiu assinar contrato com o time mineiro Montes Claros”, afirma.

O goleiro lembrou o pedido ao jogador Adriano Imperador a Gugu. 

“Quando fiquei sabendo que ele vinha me ver, eu pedi para não vir. Ele iria causar um tumulto muito grande porque é uma pessoa muito querida e também já tem seus problemas. Ele é um cara sensacional e de um grande coração. Muitos criticam, mas quem conhece sabe que é sensacional”. 

Durante um depoimento emocionado a sua mãe, Gugu pergunta se ele pediria perdão a mãe de Eliza Samudio, mas, o apresentador ouviu uma negativa   

“Gugu, eu poderia pedir perdão a Dona Sônia, poderia pedir perdão se ela tivesse sido mãe de verdade. Uma mãe de verdade não deixaria sua filha ser criada por um cara que abusou da própria irmã. Então, eu poderia pedir perdão se fosse mãe de verdade, como a minha. Mesmo que eu tenha sido agredido por todo mundo, mas minha mãe me protegeu de todas as formas. Devido ao crime, eu poderia pedir perdão, mas peço perdão ao meu filho, o Bruninho. Vai ficar registrado, eu peço perdão ao meu filho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *